Coluna Alessandro Soares | Cursos, palestras e seminários

Músico mineiro inova ao promover congresso de violão online e gratuito

Começa a partir desta segunda-feira (10), às 10 horas, o 1º Congresso Nacional de Violão Erudito (Conavio), com programação que vai até domingo (16), de forma inteiramente online e gratuita, com 21 palestras de grandes nomes do violão brasileiro. Haja fôlego, pois a média é de três encontros por dia, com duração em torno de 40 minutos, cada. Concebida e organizada pelo violonista mineiro Jéfrey Andrade, a iniciativa é das mais originais e interessantes do ano no campo do violão, não apenas no Brasil, mas também no mundo. Para se inscrever, basta entrar no site (www.conavio.com.br)

O elenco e os temas, de fato, impressionam pela variedade e riqueza de conteúdo. Fábio Zanon, por exemplo, dará a palestra "O violão como solista de orquestra”, dividida em duas partes. Enquanto Flávio Apro abordará a “teoria fenomenológica da interpretação musical orgânica”. Luciano Cesar Morais, por sua vez, desenvolve o tema “operacionalidade gramatical e concepção poética: uma noção diferente sobre a relação entre técnica e musicalidade em peças da Renascença”. (Confira programação completa abaixo)

Fábio Zanon

E assim por diante. Alguns dos encontros analisam compositores específicos, como Agustin Barrios (palestra de Cyro Delvizio), Joaquin Rodrigo (que terá duas peças dissecadas por Guilherme Vincens), Arthur Kampela (que vai ser debatido por Fernando Cury), além de digitações e transcrições em Bach (por João Kouyoumdjian e Pedro Rodrigues).

As dúvidas quanto às decisões de estudo, o mercado de trabalho e a gestão da carreira também estão presentes. Neste sentido, Fabio Bartoloni vai responder à seguinte questão: “Mestrado e Doutorado: Aqui ou fora?”. Já o tema de Marcos Pablo Dalmacio é “Formação do violonista e mercado de trabalho: Desafios para a carreira hoje”.

Flávio Apro

E como não poderia deixar de faltar, os assuntos mais técnicos estão bem presentes. É o caso de Fabio Scarduelli, que vai falar sobre mecanismo, técnica e expressividade), Alexandre Gismonti (sobre tocar sozinho,), Eduardo Meirinhos (a prática violonística) e Ricardo Giufrida (10 dicas para o preparo do solista).

Até temas menos usuais em seminários de violão serão tratados na Conavio, como a saúde do violonista (por Daniel Wolff), gravação e produção de discos de violão (com Ricardo Marui), processos criativos e identidades culturais (com Thiago Colombo) e a história e repetório do violão no Japão (por Gilson Antunes). Ou seja, o congresso mostra o quanto os aspectos de análise envolvendo o instrumento são infinitos.

Daniel Wolff

Para Jéfrey Andrande, o Conavio busca criar oportunidades para estudantes e profissionais de todas as regiões brasileiras se aperfeiçoarem com violonistas de renome. “A ideia é mesmo mudar a vida dos espectadores, com palestras que possam realmente alterar o rumo de carreiras. Em momento de crise financeira, é uma alternativa aos custos dos eventos presenciais, que quase sempre ocorrem nos grandes centros. Além disso, um evento online atinge muito mais pessoas, contribuindo com a descentralização do conhecimento”.

Jéfrey Andrade

Programação de palestras

Dia 10 (segunda-feira)

10h – Fabio Bartoloni - Tema: Mestrado e Doutorado: Aqui ou fora?

16h – Luciano Cesar Morais - Tema: Operacionalidade gramatical e concepção poética: uma noção diferente sobre a relação entre técnica e musicalidade em peças da Renascença

20h – Flavio Apro - Tema: Por uma teoria fenomenológica da interpretação musical orgânica

Fabio Scarduelli 

Dia 11 (terça-feira)

10h – Alexandre Gismonti - Tema: Tocando sozinho

16h – Thiago Colombo - Tema: Processos criativos e identidades culturais em Latin Guitar Connections

20h – Fabio Scarduelli - Tema: Mecanismo, técnica e expressividade: correlacionando métodos, tratados e a literatura de estudos para violão.

Alexandre Gismonti

Dia  12 (quarta-feira)

10h – Pedro Rodrigues - Tema: Os processos transcricionais em J.S.Bach

16h – Ricardo Marui - Tema: Gravação e produção de álbuns de violão

20h – Daniel Wolff - Tema: A saúde do violonista

Ricardo Marui

Dia  13 (quinta-feira)

10h – Fernando Cury - Tema: A performance da obra para violão de Arthur Kampela

16h – Gilson Antunes - Tema: O Violão no Japão: História, repertório, intérpretes e difusão no Brasil

20h – Fabio Zanon - Tema: O violão como solista de orquestra – parte 1

Gilson Antunes

Dia  14 (sexta-feira)

10h – João Kouyoumdjian - Tema: Digitações na música sem acompanhamento de Bach: Uma abordagem em grau conjunto

16h – Cyro Delvizio - Tema: Agustin Barrios no Brasil: um relato de pesquisa

20h – Fabio Zanon - Tema: O violão como solista de orquestra – parte 2

Cyro Delvizio

Dia  15 (sábado)

10h – Thomas Incao - Tema: A importância e a necessidade da aproximação da fronteira entre o erudito e o popular

15h – Ricardo Giufrida - Tema: 10 dicas para o preparo do solista

18h – Marcos Pablo Dalmacio - Tema: Formação do violonista e mercado de trabalho: Desafios para a carreira hoje

20h – Fabio Lima - Tema: Violão nos dias de hoje

Fábio Lima

Dia  16 (domingo)

10h – Guilherme Vincens - Tema: Questões interpretativas, de textura, e digitação em Duas obras para violão de Joaquin Rodrigo: Invocación Y Danza e Três piezas españolas

16h – Marcelo Fernandes - Tema: A formação intelectual do violonista

20h – Eduardo Meirinhos - Tema: A prática violonística: O aprendizado do estudo

Eduardo Meirinhos

 

VOLTAR
NIG

Tags