Posts encontrados para tag Gilson Antunes

Acervo faz balanço do primeiro mês

Em setembro, foram lançados três CDs inéditos com faixas inteiras para audição, 12 partituras para download gratuito, 17 títulos teses acadêmicas e 1 livro, além de vários documentos sonoros raros, fotos, vídeos e muito mais

Show de lançamento do Acervo Digital do Violão chega em Brasília

Duo Siqueira Lima, Gilson Antunes, Paulo André Tavares e Fabiano Borges dividem o palco do Espaço Cultural Instituto Cervantes no dia 6 de novembro

A história do violão - partes 1 e 2

Aqui você encontra as duas primeiras partes da série de vídeo-aulas sobre a história do violão que eu gravei para as cordas D'Addario. São vídeos cinco minutos, cada. Na parte 1, eu falo dos primórdios à renascença. E na parte 2, eu abordo o repertório do violão no período barroco

Festival de violão do Espírito Santo começa nesta quarta (11)

O americano Isaac Lausell abre o ciclo de recitais, que também contará com Marcos de Jesus, Gilson Antunes e Zé Paulo Becker. Coordenado por Moacyr Teixeira Neto, evento ocorre até sábado (14) e terá série de masterclasses, oficinas, lançamentos de livros e CDs

Centenário de Antonio Rago é comemorado com shows, palestras e exposição em SP

Memória do violonista paulistano será lembrada em exposição, palestras, shows e vídeos na retrospectiva A Longa Caminhada de um Violão, que ocorre no Teatro Sergio Cardoso, neste sábado (02) a partir das 14 horas. Theo de Barros, Gilson Antunes, Paola Picherzky e Flávia Prando participam dos shows

Acervo Digital do Violão Brasileiro é finalista do Prêmio Vivo Música Que Transforma

O Portal concorre na categoria Música que Conecta

Música inédita de João Pernambuco é descoberta pelo Instituto Piano Brasileiro

Um choro inédito de João Pernambuco é descoberto pelo Instituto Piano Brasileiro (IPB) do baú de fitas-rolo da pianista Neusa França, agora divulgada com exclusividade pelo Acervo Digital do Violão Brasileiro. Quem toca a peça é Alfredo Medeiros, em sarau na casa de Neusa, na Visconde de Pirajá, Ipanema, Rio, em 5 de novembro de 1958. Alfredo é parceiro de João na música.

Músico mineiro inova ao promover congresso de violão online e gratuito

Começa a partir desta segunda-feira (10) o 1º Congresso Nacional de Violão Erudito (Conavio), com programação que vai até domingo (16), de forma inteiramente online e gratuita, com 21 palestras de grandes nomes do violão brasileiro. A média é de três encontros por dia, com duração de 40 minutos, cada. Concebida e organizada pelo violonista mineiro Jéfrey Andrade, a iniciativa é das mais originais e interessantes do ano no campo do violão, não apenas no Brasil, mas também no mundo. Para se inscrever, basta entrar no site (www.conavio.com.br)

Vida e obra de Dilermando Reis são analisadas por Gilson Antunes em palestra no Sesc SP

O violonista Gilson Antunes vai dar palestra em 21 de novembro, às 19h30, no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc SP com o tema “100 anos de Dilermando Reis: vida, obra e legado para violão”. Profundo conhecedor sobre a história do instrumento e com quase 30 anos de carreira como solista, Antunes explicará como e porque a obra de Dilermando é constantemente tocada tanto por músicos clássicos quanto populares

Abismo de Rosas

O ano era 1981, eu completava 11 anos (sim, tenho 46 anos) e meu presente de aniversário foi uma grande extravagância para os padrões familiares: um aparelho de som 3 em 1 da marca National. Para os adultos acima dos 35 anos isso significa alguma coisa. Para os abaixo dessa idade, sei que não faz o menor sentido. Então, vou explicar. Um aparelho de som 3 em 1 era um trambolho de um metro de altura, mais ou menos, que reunia rádio, toca-discos e toca-fitas. Tudo numa única peça e com duas enormes caixas de som anexas, também com cerca de um metro de altura cada uma. Hoje em dia é difícil acreditar que isso era bacana, mas, sim, isso já foi muito bacana e sonho de consumo de uma geração.

Professores fazem manifesto sobre assassinato da violonista Mayara Amaral

Quando uma tragédia se abate sobre um membro de nossa comunidade, é necessário transformar a dor do luto em luta, e ampliar o debate sobre as ações coletivas necessárias à construção de uma sociedade mais justa e segura para todos e todas. Dessa forma, o debate sobre a segurança pública não tem uma intenção meramente punitiva, mas de esclarecimento dos valores sociais implícitos que fornecem uma chave para evitar ou reduzir tragédias. Os segmentos mais frágeis de nossa sociedade, evidentemente, são vítimas mais frequentes dessas tragédias, cujos desdobramentos têm como contexto os nossos valores, aquilo que aprendemos a aceitar no cotidiano. O papel das instituições é pressionado por esses valores coletivos.

Tags