Festivais

Festival de Violão de BH mostra trabalhos inéditos e recitais com oito atrações

Neste final de semana (10 a 12 de abril) ocorre a 8ª edição do Festival Internacional de Violão de Belo Horizonte (FIV). Além de recitais, master classes e oficinas, o festival conta com performances inéditas, como a do Aliéksey Vianna Trio, que está  lançando CD no Brasil e a turnê de comemoração dos 50 anos do Duo Assad, com novas composições e grandes sucessos do repertório dos irmãos. Os violonistas do Projeto Novas - Elodie Bouny, Alexandre Gismonti, Carlos Walter e Guilherme  Vincens - o italiano Maurizio Grandinetti e o gaúcho Yamandu Costa completam os convidados do festival deste ano.

  

O primeiro dia de recital, que ocorre na Fundação de Educação Artística, a partir das 20 horas é dedicado ao Projeto Novas – Música Brasileira para Violão, com os violonistas Alexandre Gismonti, Elodie Bouny, Carlos Walter e Guilherme Vincens, que estão estre os selecionados do projeto. Idealizado por Elodie, o Novas promove um concurso de composições que incentiva a criação de repertório novo para violão. As composições foram escolhidas por um júri composto por Fábio Zanon, Sérgio Assad, Marco Pereira e Elodie Bouny, resultando em um CD, com partituras de cada peça em formato PDF, para que estudantes, pesquisadores e concertistas do mundo inteiro possam tocá-las. (Ouça faixas selecionadas deste disco na discografia do Acervo clicando aqui). O italiano Maurizio Grandinetti também participa da primeira noite do festival.

  

No dia seguinte (11), também às 20 horas, as apresentações do festival mudam de endereço para o Sesc Paladium, com o show do Aliéksey Vianna Trio. Formado pelo violonista mineiro Aliéksey Vianna, o baixista suíço Stephan Kurmann e o baterista paranaense Mauro Martins, o trio existe desde 2008, e se apresenta nos principais eventos da Europa, como o In Guitar Festival, Heisnberg Guitar Festival, Off Beat Series, Rencontres Internationales de la Guitare e o bird’s eye jazz club. O primeiro disco do trio,  In Concert at the Bird’s Eye, que foi gravado ao vivo no Bird’s Eye Jazz Club, será lançado neste show. O repertório é formado por composições de Ralph Towner, Toninho Horta, Juarez Moreira, Egberto Gismonti, Guinga, Marco Pereira e Paulo Bellinati, além de “standards” de Tom Jobim, Pixinguinha e trabalhos autorais. Em seguida sobe ao palco o grande Yamandu Costa.

  

Encerrando o festival, o Duo Assad ocupa o palco do Grande Teatro do Palácio das Artes, às 20 horas, para comemorar 50 anos de carreira e dar continuidade à turnê de lançamento do CD O Clássico Violão Popular Brasileiro. O novo trabalho conta a história da composição para o violão no Brasil. Os músicos e irmãos Sérgio e Odair Assad fazem repertório incluindo Interrogando (João Pernambuco), Abismo de Rosas (Américo Jacomino), Tempo Feliz (Baden Powell), Palhaço e Baião Malandro (ambas de Egberto Gismonti), além de temas de Albeniz, Granados e Piazzolla. Os Assad residem nos Estados Unidos e na Bélgica desde os anos 80. Eles se apresentam pelo mundo em recitais, ao lado de orquestras e renomados músicos, e ministram aulas em importantes conservatórios. Na trajetória do duo, mais de 15 CDs lançados e premiações do Grammy.

Master classes

Em paralelo aos shows, estão programadas diversas master classes e oficinas gratuitas e abertas ao público com os artistas do festival. Alunos ouvintes não precisam de inscrição. Já os alunos executantes deverão se inscrever até o dia 6 de abril. Cada master class terá três alunos executantes selecionados pela curadoria do FIV. Para inscrição, o aluno deverá enviar nome, telefone, e-mail, breve currículo e link com vídeo da peça que irá ser executada para os e-mails info@festivaldeviolao.com.br; inscricoes@festivaldeviolao.com.br

Histórico do festival

Desde 2005, o FIV reúne em Belo Horizonte violonistas de diversos países e de várias gerações, além de ícones do violão e da música popular no Brasil. Com foco principal no violão, o festival apresenta o melhor do que é produzido no país e no exterior, com equilíbrio entre as diversas manifestações populares e eruditas. Idealizado pelos violonistas Aliéksey Vianna, Fernando Araújo e Juarez Moreira, o FIV, por meio da Lei Municipal de Incentivo a Cultura, com patrocínio do Instituto Unimed-BH, Automax e CWR, além do co-patrocínio da Petrobras para o concerto do Duo Assad,  dará continuidade a dedicação e ao esforço destes músicos mineiros para promover, em Belo Horizonte, um projeto de alta qualidade dedicado ao instrumento.

Programação de concertos:

10/04 - Fundação de Educação Artítstica - 20 h

Maurizio Grandinetti (ITA)
Projeto Novas - Elodie Bouny, Alexandre Gismonti, Carlos Walter, Guilherme Vincens (França/ RJ/MG)

Informações: (31) 3409-8300 - Ingressos: R$ 10,00

11/04 SESC Paladium - 20h

Aliéksey Vianna Trio  Lançamento do CD “in concert at the bird’s eye” (Suiça/MG)
Yamandu Costa (RS)

Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro, Belo Horizonte - Informações:  (31) 3270-8100 - Ingressos: R$ 10,00

12/04 Grande Teatro do Palácio das Artes - 20 h

Duo Assad (SP/Bélgica/EUA) * Artistas patrocinados pela Petrobras

Av. Afonso Pena 1537, Centro – Belo Horizonte - Informações: (31) 3219-8486 - Ingressos: R$ 10,00

Programação Master Classes:

10/04 - Fundação de Educação Artística

10h às 12h - Máster Class - Aliéksey Vianna

11/04 - Conservatório da UFMG

10 às 12h - Oficina Projeto Novas 

15  às 16:30 h - Master Class Sérgio Assad 

16:45 às 18:30h - Master Class Odair Assad

Conservatório UFMG - Av. Afonso Pena, 1534

31) 3409-8300 - Fax:(31) 3409-8333

12/04 - Fundação de Educação Artística

14 às 16h - Master Class Maurizio Grandinetti 

16h - Oficina Yamandu Costa

Perfil dos artistas:

Elodie Bouny cresceu em Paris e graduou-se no Conservatório de Boulogne. Mestre em educação musical pela Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), aperfeiçoou-se com Pablo Márquez, no Conservatório de Estraburgo. A violonista foi premiada por concursos como o Admira (Inglaterra); UFAM; Eschende (Holanda); AV-Rio (Rio de Janeiro), e Villa Lobos (São Paulo). Elodie participa de festivais, entre eles, Guitarras del Mundo (Argentina) e Festival Jeunes Creations (França). A musicista orquestrou diversas peças em parceria com Yamandu Costa e assina a direção musical de dos CDs do compositor. Atualmente, Elodie Bouny desenvolve projetos como o Duo Ida e Volta, com Letícia Malvares.

Alexandre Gismonti acompanha o seu pai, Egberto Gismonti, em turnês nacionais e internacionais, desde 1997. Em 2010, lançou o seu primeiro CD solo, “Baião de Domingo”, que lhe rendeu indicação para o Prêmio da Música Brasileira, na categoria revelação. No mesmo ano, participou do projeto International Guitar Night. As obras do violonista foram selecionadas pelos festivais Casa do Gilson, Guarulhos Instrumental, Projeto Novas e Prêmio VISA de Música Brasileira.

Carlos Walter é autor do livro “O violão e as linguagens violinísticas do choro”. O músico possui mestrado pela Fundação Mineira de Educação e Cultura, ministra oficinas de violão e atua como violonista em trabalhos individuais e coletivos. Carlos se apresentou na 1ª Semana de Belo Horizonte em Buenos Aires; no 6º Festival du Choro de Paris; na 16ª Cumbre de Mercociudades; e na Portes ouvertes du Club du Choro de Paris. O violonista foi premiado pelos Programa de Intercâmbio e Difusão Cultural do Ministério da Cultura e selecionado pelo programa Música Minas e pelo edital Projeto Novas. Em 2015, Carlos Walter lançará o CD “Calendário do (a)feto: suíte para violão solo com nove movimentos alusivos aos meses de gestação”.

Guilherme Vincens é doutor em performance musical e etnomusicologia pela University of Arizona. Participou de masterclasses de John Williams, Pepe Romero, Sérgio e Odair Assad, Eduardo Fernández, Fábio Zanon, Roland Dyens, Paul O’dette, Guinga, Toninho Horta, Hermeto Pascoal e Paul Galbraith. Graduou-se em 2010 na Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), orientado por Eduardo Campolina e Fábio Adour. O violonista foi premiado em concursos internacionais e se apresentou em importantes salas de concerto nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, México, Chile, Espanha, Portugal, Itália, Alemanha e Brasil. Atuou como solista a convite da Orquestra Sinfônica Collegium Musicum Potsdam, na Alemanha, e participou de shows e gravações com os artistas Grupo Nono Osso, Péricles Garcia Band, Gilberto Mauro Grupo, Janice Jarret, Matt Warnock, entre outros. Integrou o Duo Tramanduá e do duo formado com Michel Maciel. De 2002 a 2006 foi teaching assistant na University of Arizona, e professor de violão, harmonia e história da música na Pro-Music, em Belo Horizonte. Em 2011 lançou o disco “Portrait”. Atualmente, Guilherme Vicens é professor do curso de música da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ).

Aliéksey Vianna Trio é formado pelo violonista mineiro Alieksey Vianna, o baixista suíço Stephan Kurmann e o Baterista paranaense Mauro Martins. O grupo se formou na Basiléia, Suíça, em 2008 e desde então tem se apresentado em diversos eventos em países da Europa central. Entre os mais notáveis estão o In Guitar Festival (Winterthur, Suíça – 04/2012), o Heisnberg Guitar Festival(Heinsberg, Alemanha – 05/2013), o Off Beat Series (Basiléia –  08/2014), o Rencontres Internationales de la Guitare (Antony, França – 02/2015) e o bird’s eye jazz club da Basiléia, onde o grupo tocou diversas vezes desde 2010. Em um fim de semana de Novembro de 2013, o trio se apresentou em duas noites consecutivas nobird’s eye. Na primeira noite, Peter Schmidlin, do selo TCB Music, estava presente na platéia. Peter gostou do que ouviu e, quando soube que o show estava sendo gravado, ofereceu lançar a essa gravação “ao vivo” em um CD do seu selo. Assim nasceu o primeiro disco do grupo, que está sendo lançado em 2015 em uma série de concertos pela Europa e Brasil (na qual o FIV se insere). O Repertório do Trio cresceu muito ao longo dos anos e hoje inclui uma grande variedade de estilos. Ele enfoca a sonoridade do violão em composições de Ralph Towner, Toninho Horta, Juarez Moreira, Egberto Gismonti, Guinga, Marco Pereira e Paulo Bellinati, bem como em “standards” de Tom Jobim ou Pixinguinha e algumas composições próprias.

Maurizio Grandinetti se apresenta em recitais solo, de música de câmara improvisada e em performances com guitarra elétrica, acompanhada de aparelhos eletrônicos. Natural do sul da Itália, o músico estudou no conservatório de Bari e foi transferido para a Suíça para dar continuidade a sua formação, sob orientação de Oscar Ghiglia, na Hochschule für Musik Basel, e Frank Burgarten, no Conservatório de Lucerna. Posteriormente, Maurizio foi aluno de Hopkinson Smith, na Schola Cantorum Brasiliensis, com especialização em música antiga em instrumentos originais. O músico estreou peças de Rebeca Saunders, Vinko Globokar, Jürg Wyttenbach, Alex Buess, Wolfgang Heininger, Tim Hodgkinson, Gwyn Pritchard, Rudolf Kelterborn e Heinz Holliger. Como solista em concertos para violão e orquestra, se apresentou com a Milano Classica Orchestra, Katowice Chamber Orchestra, Basel Sinfonietta e Lucerne Symphony Orchestra, entre outras. Maurizio compôs músicas para espetáculos de teatro e de dança e trabalha como colaborador ao lado do diretor alemão Joachim Schlömer. O músico recebe convites para tocar na Europa e na China, em organizações consagradas, e é membro permanente do Ensemble Phoenix da Basiléia, além de lecionar no conservatório de Como, na Itália.

Yamandu Costa é violonista e compositor. Começou a estudar violão aos sete anos de idade com o pai, Algacir Costa, líder do grupo “Os Fronteiriços”, e aperfeiçoou-se com o músico argentino Lúcio Yanel. A sua primeira apresentação foi aos 17 anos, no Circuito Cultural Banco de Brasil, em São Paulo. Seu repertório vai do choro a música clássica brasileira, e inclui milongas, tangos, zambas e chamamés. O violão 7 cordas do instrumentista e compositor é referência em todo o mundo. Em 2012, o CD “Mafuá” foi premiado pelo Internacional Cubadisco, e o disco “Lida” recebeu menção do Prêmio ALBA. Yamandu também foi consagrado pelo 21º Prêmio da Música Brasileira e pelo Prêmio Visa Instrumental. O músico se apresenta em diversos países, como França, Portugal, Espanha, Bélgica, Alemanha, Áustria, Suíça, Holanda, Suécia, Noruega, Finlândia, Estônia, Eslovênia, Emirados Árabes, Cabo Verde, Chile, Canadá, Índia e Equador. Entre CDs e DVDs solo, Yamandu possui mais de 20 trabalhos, além de participações em trabalhos de músicos renomados e nos filmes “Brasileirinho”, de Mika Kaurismaki, e “Vinicius”, de Miguel Faria Jr.

Sérgio e Odair Assad residem nos Estados Unidos e na Bélgica desde os anos 1980 e se apresentam pelo mundo em recital, com orquestra e ao lado de grandes nomes internacionais como Yo Yo Ma, Paquito D’Rivera e Nadja Sonnenberg, além de serem professores de importantes conservatórios. Com mais de 15 CDs lançados, conquistaram o Grammy algumas vezes, sendo nomeados outras tantas. É considerado entre os maiores duos de violão do mundo em todos os tempos.

SERVIÇO:

VIII  Festival Internacional de Violão de Belo Horizonte – FIV

www.festivaldeviolao.com.br

www.facebook.com/FIVBH

Patrocínio: Instituto Unimed-BH, Automax e CWR. Patrocínio da Turnê do Duo Assad: Petrobras

 

VOLTAR
NIG

Tags